Meu nome é Leonardo, tenho 27 anos, sou de Porto Alegre no estado do Rio Grande do Sul e vivo dos meus negócios e dos meus investimentos. Hoje eu me considero uma das pessoas mais sortudas do mundo, porque eu tenho liberdade para fazer as coisas que eu realmente gosto.

Eu não sou multi milionário, não tenho uma casa gigantesca, nem dirijo um carro caríssimo. Eu tenho um vida simples, saudável, repleta de viagens e diversões com minha família e amigos.

minha história

(vou pular alguns detalhes pra não ficar tão longa, prometo 😉) 

Aos 17 anos, como todo jovem, eu realmente não sabia o que fazer. É um momento da vida difícil para todos, porque temos que tomar uma decisão para o nosso futuro sem ter a mínima ideia se aquela decisão vai ser a certa ou não. A única coisa que eu sabia é que e queria uma profissão que me desse estabilidade financeira para eu poder fazer o que eu realmente gostava.

Depois de estudar por 2 anos para tentar passar na faculdade de medicina (sim eu já pensei em ser médico) eu estava um pouco desmotivado. Meus pais são médicos e eu no fundo não queria aquela rotina de ter que acordar no meio da madrugada, fazer plantões, etc. Mesmo que eu fosse tirar uma grana legal, aquilo pra mim não era qualidade de vida.

Meu pai já investia há um tempo e me falava sobre investimentos, apesar de eu não dar mínima bola. Um belo dia eu vi as ações de uma empresa (não me recordo exatamente qual era) subirem 10% em um único dia. Aquele momento marcou a minha vida e foi a partir desse dia que o mercado financeiro começou a chamar a minha atenção.

Resolvi então fazer economia e entrar de cabeça no mundo dos investimentos. Por uma questão lógica, fazendo economia eu aprenderia a investir nos melhores produtos e ter as melhores rentabilidades possíveis (breve ilusão).

o começo da minha vida no mercado financeiro

Como todo bom cidadão brasileiro, eu comecei investindo na poupança achando que eu estava fazendo um excelente negócio, pois me sentia seguro investindo nela. O problema é que a inflação vinha subindo fazer com o que meu ganho real (rentabilidade – poupança) fosse praticamente zero.

Em 2007 tinha muita gente ganhando dinheiro na bolsa, devido ao grande boom que a bolsa teve a partir de 2003. As pessoas compravam qualquer empresa e ganhavam dinheiro, o que tornava qualquer pessoa uma expert em investimentos. Para mim, se a pessoa passava o dia inteiro na frente da tela do computador, ela deveria estar sabendo o que fazia e, portanto, merecia ganhar bastante por aquilo.

Aquela forte alta no mercado de ações me fez pensar em uma coisa: Se todo mundo estava ganhando dinheiro na bolsa, eu estava perdendo tempo investindo na poupança. Foi nesse momento que eu decidi começar a estudar sobre a bolsa de valores achando que ia ser moleza ganhar pelo menos 1% ao mês.

meu primeiro investimento

Lembro como se fosse hoje o dia que eu entrei em uma corretora. Eram aquelas telas cheia de números com cotações em alta e outras em baixa, pessoas cheias de terno e um ambiente cheio de glamour. Eu tinha certeza que estava no lugar certo. Eu estava onde as pessoas realmente faziam dinheiro no mercado financeiro.

Então eu cheguei lá, abri a minha conta e comecei a investir com um capital relativamente pequeno de 10 mil reais.

Fiquei algumas semanas só estudando o mercado e depois de um tempo resolvi fazer minha primeira operação. Era uma operação estruturada de compra de ação e venda de opção. Num primeiro momento eu achei que estava ganhando dinheiro, mas, depois quando calculei o quanto eu gastei em corretagem, eu vi que fiquei quase no zero a zero.

Achei que aquilo tinha ocorrido só na primeira operação e tinha sido azar meu, afinal eu estava apenas começando. Decidi estudar mais e mais porque eu tinha certeza que teria resultado nas minhas operações de curto prazo. Foram dezenas de outras operações com prejuízo até começar a ter algum lucro nelas, apesar da corretagem “comer” boa parte da minha rentabilidade.

a grande frustração

Depois de algum tempo, trabalhei em algumas corretoras e cai na realidade. Eu sempre quis ajudar os meus clientes, mas existia um pequeno problema. Os clientes que mais ganhavam dinheiro eram os que me davam menos dinheiro e os clientes para os quais eu falava para fazer menos operações eram os mais suicidas e que me davam geravam dinheiro.

Essa situação começou a me deixar extremamente mal. Eu queria que os meus clientes tivessem resultados, mas eu também precisava ser remunerado pela assessoria que eu dava a eles.

Esse conflito de interesses fez com que eu largasse o mercado e continuasse a estudar por conta própria até descobrir uma forma de ajudar o maior número de pessoas a investir de forma segura e rentável sem ter conflito de interesses.

o Quero Investir Agora

Lembro como se fosse hoje o dia que eu entrei em uma corretora. Eram aquelas telas cheia de números com cotações em alta e outras em baixa, pessoas cheias de terno e um ambiente cheio de glamour. Eu tinha certeza que estava no lugar certo. Eu estava onde as pessoas realmente faziam dinheiro no mercado financeiro.

Então eu cheguei lá, abri a minha conta e comecei a investir com um capital relativamente pequeno de 10 mil reais.

Fiquei algumas semanas só estudando o mercado e depois de um tempo resolvi fazer minha primeira operação. Era uma operação estruturada de compra de ação e venda de opção. Num primeiro momento eu achei que estava ganhando dinheiro, mas, depois quando calculei o quanto eu gastei em corretagem, eu vi que fiquei quase no zero a zero.

Achei que aquilo tinha ocorrido só na primeira operação e tinha sido azar meu, afinal eu estava apenas começando. Decidi estudar mais e mais porque eu tinha certeza que teria resultado nas minhas operações de curto prazo. Foram dezenas de outras operações com prejuízo até começar a ter algum lucro nelas, apesar da corretagem “comer” boa parte da minha rentabilidade.

para finalizar

Só para deixar claro que eu não me considero um guru dos investimentos, eu não uso estratégias secretas e nem coisas do tipo “fique rico da noite para o dia”. Ensino coisas longe disso por sinal.

Você também verá que dificilmente eu dou algum tipo de consultoria, porque eu não tenho como ajudar várias pessoas ao mesmo tempo fazendo isso. Se você precisar de ajuda, comente nos artigos ou me envie um e-mail que eu responderei se possível.

Ter sucesso nos investimentos é simples, mas requer trabalho, persistência, um pouco de sorte e muita disciplina para acreditar em algo quando todas as outras pessoas estão dizendo o contrário.

Eu já perdi bastante dinheiro fazendo coisas que os gurus dizem e não quero que você passe por isso. Por isso recomendo que você tenha paciência e faça as atividades do livro gratuito aos poucos, pois só com consistência que você terá bons resultados.

Para ajudar algumas pessoas que tem dificuldades também elaborei algunstreinamentos. Você não é obrigado a fazer eles para ter sucesso nos investimentos, pois eles são apenas atalhos para você alcançar o sucesso.

Bom, era isso. Obrigado por ler a minha história e espero ver você no site em breve!

Abraço e sucesso nos investimentos,